Emprego
Classificados
Meteorologia
Farmácias
Resultados Futebol

Arquivo

Sociedade

Associação local, Câmara de Santarém e Segurança Social suportam investimento
Futuro lar de idosos de Amiais de Baixo recebeu primeira pedra

foto
Edição de 2008-06-05
Imprimir ArtigoComentar ArtigoEnviar para um amigoAdicionar aos favoritos

A primeira pedra do futuro lar de idosos de Amiais de Baixo, no concelho de Santarém, está colocada no terreno ao lado do centro de dia. Sábado de manhã coube ao presidente do município, Francisco Moita Flores (PSD), cumprir esse acto formal perante diversas entidades e cerca de duas centenas de pessoas que se juntaram à cerimónia. Não faltou a bênção do bispo de Santarém, D. Pelino Domingues, e salvas de foguetes a abrilhantar.

Uma pequena caixa de madeira, com moedas para desejar fortuna à obra, foi coberta com cimento e colocada a pedra em cima pelo autarca. Seguem-se 20 meses de prazo oficial dos trabalhos de construção, mas na associação acredita-se que o lar pode estar de pé dentro de ano e meio, aproximadamente.

O lar de idosos vai ocupar um terreno ao lado do centro de dia. Vai servir também freguesias limítrofes como Abrã, Alcanede, Malhou, Cortiçal, Monsanto, entre outras. O projecto global está avaliado em cerca de 750 mil euros, IVA incluído. Com as alterações efectuadas ainda durante a primeira fase do programa Pares (Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais) no centro de dia, a comparticipação estatal e camarária abrange apenas 600 mil euros.

O Estado, através do Instituto de Segurança Social, assegura 50 por cento da obra, enquanto Câmara de Santarém e Associação de Solidariedade Social e Melhoramentos de Amiais de Baixo (ASSMAB), asseguraram, cada qual, 25 por cento.

Para Moita Flores, a obra desejada pelos amienses e sucessivas direcções da ASSMAB vai contar-se dia a dia, pedra a pedra, mostrando-se solidário com o projecto. “Há que investir nos nossos filhos e netos e precisamos deste humanismo, respeito e afectos por aqueles que já muito fizeram na vida”, salientou o edil. No mesmo sentido foram as palavras de D. Pelino Domingues, a pedir que se estimem os idosos como sinal da civilização.

A directora do Centro Distrital de Segurança Social, Anabela Rato, que à última hora representou a secretária de Estado da Reabilitação, Idália Moniz, destacou o papel do Estado na criação de novos equipamentos pelo país. “Sem precedentes, o programa Pares permitiu, em três anos, passar de um investimento de dez para 100 milhões de euros, permitindo a construção de 243 equipamentos a nível nacional”, referiu a responsável.

Para o presidente da ASSMAB, o trabalho ainda agora começou para angariar as verbas necessárias para suportar o custo de construção que cabe à associação. Segundo César Rei, “a associação vai começar a contactar populares e empresários da freguesia e da região para tentar angariar apoios. Sem esquecer a possibilidade de realizar alguns eventos que gerem mais receitas”.

Diga o que pensa sobre este Artigo. O seu comentário será enviado directamente para a redacção de O MIRANTE.

Gostei Concordo
Comentários
Nome Email
Autorizo a eventual publicação na edição em papel do Mirante.

2008 © Jornal O MIRANTE, todos os direitos reservados | Termos de Utilização | Política de Privacidade | FAQ’S | Contactos | RSS

Voltar ao topo