Emprego
Classificados
Meteorologia
Farmácias
Resultados Futebol

Arquivo

Sociedade

Atrasos na distribuição do correio revoltam comerciantes e moradores do Forte da Casa

Edição de 2012-11-15
Imprimir ArtigoComentar ArtigoEnviar para um amigoAdicionar aos favoritos

Os moradores e comerciantes de três ruas no Forte da Casa, Vila Franca de Xira, chegam a ficar duas semanas sem receber correspondência. A situação arrasta-se há vários meses e quem ali vive e trabalha diz que a situação já originou prejuízos. Só nestas três ruas vivem mais de 450 famílias. Os mais velhos queixam-se de não receber em casa as pensões a tempo e horas. Os empresários dizem que os cheques e as contas não chegam em tempo útil. Os Correios lamentam e dizem que vão averiguar.

As falhas na distribuição verificam-se na Rua Baptista Pereira, Rua Fernando Pessoa e na Praça das Flores. “Isto tem sido uma vergonha. Metem contratados a trabalhar como carteiros e quando estes já começam a conhecer as rondas mandam-nos embora no fim do contrato”, lamenta Vítor Fernandes, empresário. “Chegamos a ter de esperar dias por alguns cheques ou por contas. Depois de repente chega um carteiro com dezenas de cartas. Estamos muito mal servidos”, lamenta a O MIRANTE.

Na rua Fernando Pessoa as queixas são semelhantes. José Pina tem um pequeno negócio e diz que de nada valeram as queixas endereçadas aos CTT. “Eles prometem ir averiguar e ver o que se passa mas depois fica tudo na mesma. Já escrevi ao presidente da junta de freguesia também, a relatar este problema, mas nada foi feito”, confessa. José Pina diz “não compreender como em pleno século XXI ainda se verificam situações destas”. Mais ao lado, na Praça das Flores, os moradores também estão indignados. “Já me cortaram a televisão por cabo por falta de pagamento, porque a carta não me foi entregue. Isto é uma vergonha”, acusa Fernando Afonso.

Há moradores que chegam a ajudar os novos carteiros a encontrar as moradas dos destinatários. Contactada por O MIRANTE, a empresa Correios de Portugal diz lamentar a situação e prometer enviar as queixas para o serviço de reclamações, para averiguação. A empresa pede ainda aos moradores afectados que façam chegar ao serviço de reclamações a sua morada completa com vista à resolução do problema.

Diga o que pensa sobre este Artigo. O seu comentário será enviado directamente para a redacção de O MIRANTE.

Gostei Concordo
Comentários
Nome Email
Autorizo a eventual publicação na edição em papel do Mirante.

2008 © Jornal O MIRANTE, todos os direitos reservados | Termos de Utilização | Política de Privacidade | FAQ’S | Contactos | RSS

Voltar ao topo