Emprego
Classificados
Meteorologia
Farmácias
Resultados Futebol

Arquivo

Sociedade

Seis mortos em dois anos e acidentes diários fazem desta via uma das mais perigosas do concelho de Vila Franca
Estrada da Alfarrobeira que serve várias empresas é um perigo de morte

foto
Edição de 2012-11-15
Imprimir ArtigoComentar ArtigoEnviar para um amigoAdicionar aos favoritos

Adelaide Rijo, 61 anos, morreu atropelada por um camião que saía da fábrica da Central de Cervejas na estrada entre Vialonga e Alverca, no final de Outubro. É a sexta vítima mortal na estrada da Alfarrobeira em dois anos e a estatística faz dela uma das mais perigosas do concelho de Vila Franca de Xira. Quase todos os dias há acidentes numa via com três quilómetros de extensão com um intenso tráfego de camiões devido às várias empresas instaladas na zona e onde faltam condições de segurança para automobilistas e peões.

Adelaide, de Vialonga, era empregada de uma firma que fazia limpezas para a empresa cervejeira. “Foi uma perda imensa, era uma pessoa muito querida e todos gostavam dela”, lamenta uma das vizinhas da vítima, que residia na rua 25 de Abril. A mulher era considerada uma lutadora, pessoa honesta e dedicada à família. Duas pessoas já morreram atropeladas por camiões na estrada da Alfarrobeira e outras três tiveram morte instantânea quando o carro em que seguiam bateu contra um camião que entrava na fábrica de cerveja.

A estrada é larga mas não tem passeios, o que obriga as pessoas a caminhar pelo asfalto colocando em causa a sua segurança. Quem usa a via diz que é normal circular-se em excesso de velocidade talvez devido à sua largura. Mas as condições do piso são traiçoeiras com um asfalto gasto. As curvas apertadas e com fraca visibilidade facilitam os despistes. A presença ao longo da via de pelo menos uma dezena de empresas propicia um tráfego intenso e manobras de camiões para entrarem e saírem das fábricas.

Visando alertar os condutores para a perigosidade da estrada, a Junta de Freguesia de Vialonga colocou avisos a chamar a atenção para o cumprimento do limite de velocidade, que é de 50 quilómetros/hora. Mas diz quem conhece o local que de pouco servem. “Ninguém faz caso”, lamenta Ricardo Mendes, um trabalhador que todos os dias percorre a pé a estrada da Alfarrobeira. Os bombeiros garantem que os acidentes são frequentes, com uma periodicidade praticamente diária.

Uma forma de fazer diminuir os acidentes passaria pela colocação de lombas ou semáforos limitadores de velocidade. Estas medidas são defendidas pelo presidente da Junta de Vialonga, José António Gomes (CDU). A construção de uma rotunda junto ao parque industrial é outra solução. O MIRANTE contactou a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira para obter mais esclarecimentos mas nenhuma resposta nos foi enviada até à data de fecho desta edição.

Diga o que pensa sobre este Artigo. O seu comentário será enviado directamente para a redacção de O MIRANTE.

Gostei Concordo
Comentários
Nome Email
Autorizo a eventual publicação na edição em papel do Mirante.

2008 © Jornal O MIRANTE, todos os direitos reservados | Termos de Utilização | Política de Privacidade | FAQ’S | Contactos | RSS

Voltar ao topo